Buscar
  • Kadimah

Virada Cultural Judaica tem início neste sábado

As comunidades judaicas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Maringáse uniram para comemorar  em grande estilo a festividade de Shavuot, que  marca a entrega da Torá durante a travessia no deserto após a saída da escravidão no Egito. 


Virada Cultural Judaica-   Ticun da Virada de Shavuot acontecerá neste sábado, 30 de maio, a partir das 18h30,  como resultado da união de um grupo de organizações judaicas vinculadas à União do Judaísmo Reformista (UJR), incluindo a  Congregação Israelita Paulista (CIP) e  a Beth El – de São Paulo, ARI do Rio de Janeiro, CIM de Belo Horizonte, Sibra de Porto Alegre e Beit Tikvá  de Maringá.

O evento  que  neste ano será totalmente online,   terá como tema "Torá na travessia da quarentena" e contará uma rica programação que seguirá durante a madrugada, com show musical, palestras e debates, reunindo  intelectuais, rabinos, artistas e terapeutas corporais para juntos  explorarem de que forma suas narrativas nos ajudam a superar as dificuldades do momento atual em que enfrentamos a pandemia do coronavírus.

A programação terá início às 18h30 com uma cerimônia de Havdalá (que marca o final do Shabat) com os jovens dos movimentos juvenis da CIP e reunirá nove rabinos de seis comunidades totalizando 27 palestras, com transmissão conjunta de mais de 20 horas.

A plataforma online do Ticún, disponível no site www.shavuot.com.br, oferecerá transmissões no formato de live, nas quais os palestrantes se apresentarão simultaneamente e o público poderá escolher quais palestras deseja seguir a cada horário. Entre os temas debatidos destacam-se "O judaísmo e o humor", "O judaísmo e as novas mídias" e a mesa redonda "O Mundo depois da Pandemia".

As apresentações terão em torno de 30 minutos com interação do público por meio do chat. Durante todo o Ticun, previsto para terminar à 1h30, acontecerá uma campanha para arrecadação de doações para as Sinagogas participantes.

Dentre os destaques da programação estão a apresentação musical de Mônica Salmaso e Teco Cardoso, que acontece com apoio do Ministério da Cidadania e o painel internacional "A quarentena na Torá", com o rabino Sergio Bergman, novo presidente da WUPJ. Haverá também a participação dos chazanim (cantores litúrgicos) das Sinagogas que integram a  União do Judaísmo Reformista (UJR). O evento contará ainda com a participação da diversos professores da USP, PUC-Rio, UNIFESP UFRJ.

"Na 13ª edição do Ticun da Virada resolvemos enfrentar os desafios da quarentena social justamente aumentando nossas parcerias. A festa milenar do dar e do receber será celebrada no ano da pandemia criando um tecido social de troca cultural o mais amplo possível. Todas as comunidades liberais do país serão inspiradas pelos  rabinos, acadêmicos, intelectuais e artistas. Esperamos sair desta jornada de palestras, estudos, shows de musica e meditações,  fortalecidos e enriquecidos", destacou o Rabino Dr. Ruben Sternschein.

Segundo o rabino Rogerio Cukierman, "uma das tradições de Shavuot é passar a noite estudando. Nas últimas décadas, círculos judaicos plurais têm se re-apropriado desta tradição e aproveitado Shavuot como uma oportunidade para estudar judaísmo de formas inovadoras e sofisticadas, estabelecendo também conexões e diálogo com o mundo para além dos limites da comunidade judaica". 

62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação