Buscar
  • Kadimah

Uganda é o terceiro país que abrirá sua embaixada em Jerusalém

Israel também abrirá sua representação diplomática em Kampala, a capital do país africano. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se reuniu com o presidente de Uganda, Yoweri Museveni. Assim, Uganda juntou-se aos Estados Unidos e Guatemala na decisão de levar sua embaixada à capital israelense.


A Uganda confirmou hoje que abrirá uma embaixada em Jerusalém, enquanto Israel anunciou que também permitirá uma representação diplomática em Kampala, a capital do país africano.


Dessa maneira, Uganda se tornou o terceiro país a abrir uma representação diplomática na capital israelense, depois dos Estados Unidos e da Guatemala.


A notícia veio depois que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se encontrou hoje com o presidente de Uganda, Yoweri Museveni, como parte da visita oficial do presidente de Israel a esse país.


Os dois discutiram o fortalecimento da cooperação entre Israel e Uganda, em uma ampla gama de áreas, conforme ocorreu.


Netanyahu chegou a Uganda para se encontrar com o presidente Museveni, em uma viagem para fortalecer os laços com a nação da África Oriental.


O primeiro-ministro chegou ao aeroporto de Entebbe, atingido pela chuva, acompanhado por sua esposa, Sara, e eles foram recebidos pelo primeiro-ministro Ruhakana Rugunda e sua esposa Jocelyn.


Como o protocolo indica, Netanyahu revisou uma guarda de honra e também foi realizada uma dança local tradicional.


Netanyahu visitou Uganda pela última vez em julho de 2016 para comemorar o 40º aniversário de um resgate de reféns no aeroporto de Entebbe, onde seu irmão Yonatan morreu.


Quando ele deixou Israel, Netanyahu disse que estava "fortalecendo" o relacionamento de Israel com Uganda e esperava "ter boas notícias" da viagem.


"Agora estou em outra visita à África, esta é a minha quinta visita em cerca de três anos e meio", disse Netanyahu a repórteres. "Esses são elos muito importantes nos campos político, econômico, de segurança e outros", acrescentou.


À medida que a experiência israelense em tecnologia militar e agrícola se desenvolve, cresce a oportunidade de negociar com a África.


Atualmente, Israel mantém relações diplomáticas com 39 dos 47 estados da África Subsaariana.


“Esses são elos diplomáticos, econômicos e de segurança muito importantes que ainda serão discutidos. Estamos fortalecendo os laços com este país ”, disse Netanyahu.


___

Fonte: Agencia AJN

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação