Buscar
  • Kadimah

TV canadense cancela programa em árabe

Lama TV, fundada e produzida por Lama Aggad, se descreve no YouTube como "o maior programa de TV árabe canadense".


O maior canal de televisão multicultural do Canadá prometeu não transmitir mais um programa em árabe depois que B'nai Brith expôs a retórica antissemita usada pelo programa online.


Lama TV , fundada e produzida por Lama Aggad, se descreve como "o maior programa de TV árabe canadense que vai ao ar nos canais de televisão nacional OMNI e OMNI 2 ". A OMNI , por sua vez, é um canal de televisão multicultural de propriedade da Rogers Sports & Media.

Em 8 de junho, em uma vigília pública nacional pelas vítimas do ataque anti-muçulmano em Londres, Ontário, um orador afirmou que o horrível crime estava relacionado a "tudo o que está acontecendo em Jerusalém e Gaza". B'nai Brith rapidamente condenou essas observações, apontando que o suspeito, Nathaniel Veltman, não é judeu nem israelense.


Lama TV questionou isso, tweetando no dia seguinte: "Veltman é um sobrenome judeu. Prove para nós que não é." O tweet permanece online, apesar das evidências inequívocas de que Veltman não é judeu.


“A desinformação como o tweet da Lama TV joga diretamente nos odiosos mitos da conspiração e inflama a animosidade contra os judeus canadenses, inclusive online”, afirmou o B'nai Brith em seu site.

Além disso, em um vídeo postado na conta do YouTube da Lama TV , Aggad descreve os "judeus sionistas" como pessoas que "quebram acordos", rotula Israel, o único estado judeu do mundo, um "estado terrorista" e exorta repetidamente os telespectadores a lançar uma "intifada eletrônica".

Depois que B'nai Brith trouxe essas questões à atenção de Rogers, a gigante da mídia canadense esclareceu que não transmitia Lama TV desde dezembro de 2020 por "razões de produção", mas prometeu que nunca mais funcionaria com o programa em luz de sua retórica antissemita.

"Elogiamos Rogers por fazer a coisa certa", disse Michael Mostyn, CEO da B'nai Brith Canada. “Não pode haver espaço para antissemitismo ou discriminação de qualquer tipo na mídia canadense”.



"B'nai Brith continuará a trabalhar incansavelmente para garantir que haja consequências para os perpetradores do antissemitismo no Canadá, especialmente depois dos ultrajes que nossa comunidade testemunhou nos últimos meses."

Em 2017, Rogers abandonou outro programa em árabe, AskMirna , após apresentar a negação do Holocausto, bem como canções e danças glorificando o terrorismo palestino contra israelenses.

Fonte Israel Hayom

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação