Buscar
  • Kadimah

Sucesso nas transmissões online e pela televisão dos serviços religiosos

Fotos: Flávio Mello



O ano de 5781 foi iniciado de forma diferente e adaptado aos novos tempos, onde muitas pessoas encontram-se em confinamento, por conta da pandemia do coronavírus. 


Pela primeira vez na história do Brasil,  os serviços religiosos de Rosh Hashaná e de Yom Kipur, foram transmitidos online e pela TV Aberta, por meio de uma iniciativa da CIP e  da  A Hebraica.

Centenas de pessoas puderam acompanhar as Grandes Festas na segurança de seus lares, e a iniciativa, que atingiu inclusive pessoas mais afastadas do judaísmo, teve uma grande repercussão positiva, com diversos e-mails e mensagens recebidas nas redes sociais da CIP e da Hebraica. 

"Através da parceria entre CIP e Hebraica conseguimos levar o melhor momento do Judaísmo combinando liturgia e conteúdo para milhares de famílias, muitas inclusive que há muito tempo estavam afastadas dos serviços das sinagogas. Esse foi um ato em prol do fortalecimento do judaísmo liberal que vai até as pessoas, que leva emoção, conteúdo e espiritualidade na melhor qualidade possível", declarou o presidente da CIP, Mario Fleck.

Para o presidente da Hebraica, Daniel Bialski, "Somos todos judeus. Uma única comunidade. E devemos praticar ações conjuntamente para o fortalecimento dos nossos vínculos. Essa união Cip-Hebraica foi um marco na história da nossa comunidade e servirá para impedir que as pessoas que pretendam semear a discórdia, tenham sucesso. Faremos mais ações e no futuro, de forma híbrida, coroando essa identificação".

"A adaptação de toda a liturgia para o formato digital exigiu um enorme esforço da equipe profissional e voluntária da CIP. Conseguimos realizar um serviço significativo e, ao mesmo tempo, proteger a comunidade durante a pandemia. Se uma única pessoa tivesse se infectado pelo vírus pela teimosia de realizar uma reza presencial, as Grandes Festas teriam sido um fracasso. Saímos desses dias intensos com a sensação de dever cumprido. Seguimos nossa tradição milenar de transgressão em defesa da vida", disse o rabino Michel Schlesinger.

Para o rabino Ruben Sternschein, "a tragédia da pandemia nos trouxe a oportunidade de reconhecer a vulnerabilidade de todos, bem como a diferença etária e social diante dela e desafiar nossa sensibilidade nossa responsabilidade e nossa solidariedade. Fico feliz e orgulhoso de que a CIP conseguiu ampliar o espírito, o coração e a mão a tantos, através da tecnologia e da sinceridade de nossas cerimônias".

"Apesar de todas as dificuldades, as Grandes Festas deste ano também nos trouxeram muitas oportunidades. De um lado, chegamos a famílias que não tinham o costume de passar Rosh haShaná e Iom Kipur conosco. De outro lado, a equipe de rabinos e chazanim teve a chance de interagir e trabalhar em parceria como nunca, tendo em vista que estávamos todos participando dos mesmos serviços e buscando diálogos entre nossas mensagens", concluiu o rabino Rogério Cukierman.

Confiram alguns depoimentos dos internautas e expectadores:

"Sem palavras e gratidão a todas as pessoas envolvidas na organização das grandes festas! As prédicas foram  maravilhosas, os chazanim acalentaram nossos corações com suas vozes e musicas, e a organização esteve impecável.  E para encerrar,  as  cerimônias tinham tudo para serem frias, pois a tecnologia nos remete a isso. Mas não foram! Foram quentes e emocionantes! Só faltaram mesmo os abraços e para isso vocês foram mais do que corretos preservando-nos em casa" - Vivian Sichel Rotenberg.

"Não posso deixar de elogiar a maravilhosa oportunidade de assistir aos serviços das grandes festas em casa. Esta parceria CIP/Hebraica foi perfeita. Nos tempos atuais literalmente "A união faz a força". Pude descobrir uma CIP moderna e corajosa (prédicas incríveis dos rabinos), cantores de extrema qualidade (Avi e Ale), músicos...tudo perfeito".- Sônia Mitelman.

"Adorei ver todos os rabinos, Ale e Avi juntos. Foi muito bonito ver a Hebraica se juntar com a CIP. Muito chão pela frente, e seguimos juntos. Afastados fisicamente, mas sem solidão". -  Paulo Loeb.

"Não tinha mais coração que coubesse dentro do meu ser, de tanta emoção e alegria!! Muito obrigada CIP e Hebraica, nunca tive um Yom Kipur tão maravilhoso, que me fez voltar tanto para dentro do meu ser! Como agradeço a D'us por todos termos tido esta oportunidade! Cada dia mais apaixonada pela CIP!"- Sueli Truppel

"Foi muito emocionante compartilhar deste momento único com vocês! Linda cerimônia!! Assistimos juntos nós aqui no Brasil e com minha mãe e irmã na Europa!!" -  Elaine Agaton Gabor.   

365 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação