Buscar
  • Kadimah

Suécia aloca US $ 1,1 milhão para começar a trabalhar em seu primeiro museu do Holocausto

Nação escandinava planeja museu com foco em sobreviventes e um centro dedicado a Raoul Wallenberg, um diplomata que salvou milhares de judeus na segunda guerra mundial

Por JOSEFIN DOLSTEN



A Suécia alocou US $ 1,1 milhão para preparar a abertura do primeiro museu do Holocausto no país.

O Ministério da Cultura disse na semana passada que o governo estava dando o dinheiro para o Living History Forum, uma agência governamental com sede em Estocolmo que educa sobre o Holocausto, os direitos humanos e a tolerância.

O dinheiro irá para a coleta de documentos e entrevistas com sobreviventes do Holocausto para compor as exposições do museu.


Em 2018, a Suécia disse que estava planejando construir um museu do Holocausto com foco em sobreviventes do país escandinavo e um centro dedicado a Raoul Wallenberg, um diplomata sueco que salvou milhares de judeus húngaros durante o Holocausto.


Muitos dos detalhes do museu, incluindo quando será inaugurado, sua localização e se funcionará como uma agência governamental independente, ainda estão indecisos.

Os legisladores estão debatendo se o museu deve ser localizado na capital, Estocolmo, ou em Malmö, uma cidade que tem visto um intenso antissemitismo nos últimos anos.

“O Holocausto é um crime contra a humanidade sem paralelo em nossa história”, disse o Ministério da Cultura em seu comunicado.

“Sua memória e seus ensinamentos devem continuar a ser preservados e comunicados. Nunca mais deve acontecer algo semelhante a isso. ”

Fonte Times of Israel

45 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação