Buscar
  • Kadimah

Rinaldo Rodrigues: um ato impensado ou um antissemita?

Ainda sobre a montagem que mostrava Rinaldo Rodrigues com a roupa, cabelo e bigode do verme responsável pela criação do Partido Nazista e pela II Guerra Mundial.

por Marcos L Susskind


𝑹𝒆𝒄𝒆𝒃𝒊 𝒕𝒆𝒍𝒆𝒇𝒐𝒏𝒆𝒎𝒂 𝒅𝒐 𝑹𝒊𝒏𝒂𝒍𝒅𝒐, 𝒒𝒖𝒆 𝒓𝒆𝒔𝒖𝒎𝒐 𝒆 𝒄𝒐𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐 𝒂 𝒔𝒆𝒈𝒖𝒊𝒓.


Primeiro informo meus passos.

Eu fiquei revoltado e angustiado ao ver a caracterização e reagi enviando três mensagens pessoais ao Rinaldo, outras três à sua empresa e uma à Federação de Basquete, já que ele é técnico de uma equipe que disputa o campeonato.

Sem receber resposta, resolvi agir de forma legal e contundente - o que provavelmente levaria a punições e graves prejuízos também à equipe.

Fui aconselhado a encaminhar uma carta ao Clube da equipe de Basquete.

Rinaldo é o técnico e também o Presidente e o fundador do clube, mas como há outros diretores, enviei a carta e resolvi postergar em 24 horas minhas próximas ações.


Horas depois recebi diversos telefonemas, mas era madrugada aqui em Israel e não atendi. Finalmente às 14 hs aqui, 8 a manhã no Brasil recebi chamada dele.


A Conversa:


Rinaldo me parecia assustado com as consequências de sua postagem.

Ele disse que é uma pessoa sem muito estudo, que vem de uma casa desestruturada. Seu irmão mais velho faleceu há 5 anos em consequência de abuso de álcool e drogas e disse que ele mesmo só saiu deste mundo ao descobrir o basquete.

Foi jogador e hoje é técnico.

Ele afirmou que não tinha suficiente conhecimento do ocorrido na II Guerra e que recebeu a montagem de um amigo que queria “zoar” com seu cabelo.

Ele achou engraçado e postou em suas redes sociais.

Diz ele que assim que sua esposa viu, ela o alertou que não deveria fazer isto e ele retirou a postagem mas o site UOL já tinha divulgado, o que lhe trouxe inúmeros problemas.


Rinaldo disse diversas vezes ao longo da conversa que não é racista, jamais se identificou com o Nazismo e que foi um ato impensado que lhe pareceu engraçado. Disse saber muito pouco a respeito da II Guerra por falta de instrução e que passou a buscar informação,


Rinaldo chorou diversas vezes em nossa conversa.

Pediu perdão muitas vezes e se disse disposto a fazer qualquer coisa para reparar seu erro.

Falou que me ligava sem falar com advogado e que o fazia por ver que eu estava muito chateado e revoltado.


Rinaldo me perguntou algumas vezes como pode reparar seu erro, onde pode ir para mostrar seu arrependimento.

Também disse pretender gravar um vídeo pedindo perdão à Comunidade Judaica.

Falou (e não entendi direito) que procurou ou procuraria a Federação Israelita para se explicar.


Meus Comentários:


A minha primeira impressão era que ele me procurou porque entendeu que perderia os patrocinadores, o clube e talvez até a liberdade.

Fui bastante rígido no começo da conversa.

Na verdade eu estava bastante disposto a não parar as ações planejadas.

No entanto à medida que a conversa progrediu ele passou a me parecer arrependido de verdade.

Ao iniciar a série de choros, sem conseguir se expressar, me passou a impressão de sinceridade.


Na minha opinião este incidente pode ser usado para explicar a nossa dor e ter a colaboração dele na luta contra o antissemitismo.

Se alguém se dispuser a fazer deste incidente um caso de Hasbará na Comunidade, conte comigo.

Apesar de muito distante do Brasil, provavelmente eu possa contribuir, aportar idéias.

191 visualizações0 comentário
banner-2021.png
Image by True Agency

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação