Buscar
  • Kadimah

Presidentes da Polônia e Israel homenageiam heroína da Segunda Guerra Mundial, de 101 anos

Acredita-se que Anna Kozminska seja a pessoa viva mais antiga reconhecida pelo Museu do Holocausto Yad Vashem por resgatar judeus das atrocidades nazistas. 




Os presidentes de Israel e da Polônia enviaram parabéns a uma polonesa de 101 anos, que se acredita ser a pessoa mais velha do mundo reconhecida pelo Museu do Holocausto Yad Vashem por resgatar judeus das atrocidades nazistas.


Reuven Rivlin, de Israel, e Andrzej Duda, da Polônia, elogiaram Anna Kozminska em cartas separadas por sua coragem em arriscar sua própria vida para ajudar judeus durante a ocupação alemã da Polônia.



Rivlin expressou admiração e gratidão "por seus atos corajosos de humanidade e bravura durante os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial na Polônia".


Em sua carta, Duda disse que daria a Kozminska uma medalha especial do estado.

As cartas foram entregues a ela em seu aniversário na sexta-feira pelo rabino-chefe da Polônia, Michael Schudrich, e pela sobrinha de um menino salvo durante a guerra por Kozminska e sua madrasta, Maria Kozminska.


Eles usavam máscaras e sentaram-se com ela na varanda do lado de fora de sua casa em Varsóvia devido à pandemia de coronavírus.


Schudrich disse que Kozminska expressou surpresa ao receber cartas dos presidentes.


Anna e Maria Kozminska acolheram Abraham Jablonski, de 8 anos, em 1942, e o abrigaram por três anos.

Eles também ajudaram a resgatar outros três judeus.

Grazyna Pawlak, sobrinha de Jablonski, deu a Kozminska um álbum com fotos da família.

Font Israel Hayom

99 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação