Buscar
  • Kadimah

Portugal inicia memorial para vítimas da Inquisição

O Parlamento Português decidiu designar o dia 31 de março como o Dia Memorial Oficial das Vítimas da Inquisição Portuguesa.


Por Aaron Sull


A decisão foi influenciada em parte pelos esforços do Reconectar, uma organização que ajuda a reconectar descendentes das comunidades judaicas espanhola e portuguesa.



"Esta é uma decisão histórica e importante, porque finalmente haverá uma memorialização oficial das dezenas de milhares de vítimas do regime inquisitorial que perseguiram e caçaram nosso povo por 275 anos", disse Ashley Perry, presidente do Reconectar.

Em 1536, a Igreja Católica, a mando do rei João III de Portugal, iniciou a inquisição após um afluxo maciço de judeus espanhóis no país que fugiu da Inquisição espanhola.


Como resultado de conversões forçadas, expulsões e perseguição pela Inquisição, muitas centenas de milhares de judeus foram forçosamente afastados de seu povo.


O número de vítimas durante a Inquisição Portuguesa é estimado em cerca de 40.000.

"No entanto, foi um dos eventos mais traumáticos da história judaica e seus efeitos ainda são sentidos hoje, por isso espero que este dia ajude as pessoas a entender a brutalidade, efeito e significado desse regime maligno", disse Perry.


"Espero que outras nações, como Espanha e Israel, sigam o exemplo e também passem dias para comemorar as vítimas da Inquisição", acrescentou.


Segundo o Ministério das Relações Exteriores de Israel, foi estimado de forma conservadora, através de pesquisas acadêmicas e testes de DNA, que existem dezenas de milhões de descendentes de comunidades judaicas da Espanha e Portugal em todo o mundo, principalmente nas Américas do Norte e do Sul e na Europa.


Fonte: World Israel News





30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação