Buscar
  • Kadimah

Pesquisadores israelenses desenvolvem método inovador de diagnóstico para coronavírus

Pesquisadores israelenses estão na vanguarda da inovação médica para oferecer novas soluções na luta contra o surto de coronavírus .

A empresa britânica diagnostics.ai, já está fornecendo sua técnica de diagnóstico avançada, empregando inteligência artificial para obter resultados mais rápidos e precisos.

“Para realizar o teste é preciso de uma amostra biológica dos pacientes, por exemplo, saliva ou sangue, e assim você descobre qual é o conteúdo de suas soluções biológicas", disse Glenville. "O problema é que a resposta sai como uma curva em um gráfico, o que significa que requer uma análise por um técnico médico qualificado".


O requisito para um especialista analisar os resultados pode não ser particularmente desafiador se o número de testes realizados permanecer baixo. Mas quando centenas, se não milhares, de testes são necessários, cansaço e outros fatores humanos, incluindo o risco de os técnicos se infectarem, representam um obstáculo.


Então um método novo e mais eficiente para diagnosticar a doença foi testado com sucesso por pesquisadores israelenses no Instituto de Tecnologia Technion-Israel e no Campus de Saúde Rambam, na quinta-feira.

Que permite a realização de dezenas de testes ao mesmo tempo e em pessoas sem sintomas, acelerando os esforços para conter o vírus.


"Este experimento conduzido pelos pesquisadores é complexo e, em circunstâncias normais, levaria meses", disse o presidente da Technion, Prof. Uri Sivan. “Este é um exemplo notável da mobilização de uma equipe de destaque em tempos de crise. O experimento inicial foi concluído em menos de quatro dias. ”


"Isso não é um avanço, mas uma demonstração da eficácia do uso do método existente e até do equipamento existente para aumentar significativamente o volume de amostras testadas por dia", afirmou ele.

Fonte: The Jerusalem Post

8 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação