Buscar
  • Kadimah

Netanyahu, está em Uganda, onde se encontrará com líderes regionais

Por: JAVIRA SSEBWAMI


O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, chegou na segunda-feira (03/02) para uma visita de um dia a Uganda, onde deve se encontrar com líderes de outros países da África Oriental.



No aeroporto de Entebbe, Netanyahu e a esposa, foram recebido pelo primeiro-ministro Ruhakana Rugunda, ministro de Relações Exteriores do Japão, Okello Oryem, entre outros funcionários.




"Estou partindo para outra visita à África, minha quinta em três anos e meio", disse Netanyahu à imprensa local antes de decolar de Tel Aviv.


“Israel está fazendo um grande retorno à África, e a África já voltou a Israel. Esses são laços importantes em termos políticos, econômicos e de segurança ”, afirmou, acrescentando que espera receber boas notícias ao retornar.



Em julho de 2016, Natanyahu participou de uma cerimônia em Uganda para marcar o 40º aniversário da Operação Entebbe, um resgate de reféns por comandos israelenses no aeroporto de Entebbe em 1976.


A operação, que teve como objetivo resgatar 106 passageiros de um voo da Air France seqüestrado por membros da Frente Popular de Libertação da Palestina, conseguiu libertar 102 dos reféns. O irmão de Netanyahu, Yonatan, que liderou a missão, foi morto.

Também foi relatado que, no passado, Israel contatou o governo americano e outros governos estrangeiros, na tentativa de encorajá-los a melhorar suas relações com o Sudão e abrir propostas a seu favor, à luz do rompimento dos laços entre os países árabes. País africano e Irã.


Relatórios em Israel e no exterior nos últimos anos disseram que Israel pode renovar suas relações diplomáticas com vários países muçulmanos no continente africano, incluindo Mali, Níger e Sudão.


Depois que Netanyahu visitou o Chade em 2019, foi relatado que Israel estava trabalhando para formalizar os laços com o Sudão, e as autoridades israelenses falaram sobre isso publicamente em várias ocasiões, especialmente após a expulsão do ditador Omar al-Bashir.


O Haaretz informou anteriormente que Israel havia deportado secretamente requerentes de asilo de diferentes países africanos para o Uganda.


Até hoje, os solicitantes de asilo estão sendo deportados para Uganda no que Israel chamou de "partida voluntária".


__

Fonte: pmldaily.com

0 visualização0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação