Buscar
  • Kadimah

Líderes europeus pedem a Netanyahu que arquive o plano de anexação

O presidente francês Emmanuel Macron, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchez e o colega italiano Giuseppe Conte instam o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a arquivar o plano de aplicar soberania à Judéia e à Samaria, de acordo com o direito internacional.




Líderes dos principais países europeus pediram ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu que arquive seu plano de aplicar soberania a grande parte da Judéia e Samaria e ao vale do Jordão, informou o Canal 13 News nesta terça-feira.


Netanyahu disse que planeja apresentar a medida, endossada pelos EUA como parte da " visão de paz " do presidente Donald Trump para o Oriente Médio, a partir de 1º de julho.


Segundo o relatório, os líderes europeus instaram Netanyahu a agir sobre a questão palestina apenas de acordo com o direito internacional.

"Num espírito amigável, peço que seu novo governo não tome medidas unilaterais.

Tal medida prejudicará a estabilidade no Oriente Médio", escreveu o presidente da França, Emmanuel Macron.


O primeiro-ministro britânico Boris Johnson ecoou o sentimento em uma carta própria, mas, segundo o relatório, não está claro se a chanceler alemã Angela Merkel também o fez.

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchez pediu ao seu colega israelense que respeitasse o direito internacional e revivesse o processo de paz entre israelenses e palestinos, parado desde 2014.

"A solução de dois estados deve ser alcançada de acordo com as resoluções da ONU", escreveu Sanchez na carta, cuja cópia também foi enviada ao ministro da Defesa e ao nomeado primeiro-ministro Benny Gantz.

"As negociações com os palestinos devem ser renovadas e uma solução de dois Estados deve ser alcançada com base no direito internacional", escreveu o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte a Netanyahu.

Ele também envia uma cópia da carta para Gantz.

.

"A União Européia reitera que qualquer anexação constituiria uma violação grave do direito internacional. A União Européia continuará monitorando de perto a situação e suas implicações mais amplas e agirá em conformidade", afirmou o chefe de política externa da UE, Josep Borrel

O ministro das Relações Exteriores do Luxemburgo, Jean Asselborn, alertou contra a aplicação da lei israelense em partes da Judéia e Samaria, dizendo:

"Estamos trabalhando vigorosamente para impedir a anexação de territórios palestinos ocupados".

O presidente francês Emmanuel Macron, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchez e o colega italiano Giuseppe Conte instam o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a arquivar o plano de aplicar soberania à Judéia e à Samaria, de acordo com o direito internacional.


Fonte Israel Hayom

97 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação