Buscar
  • Kadimah

Judeus nativos 'traduzem' a Suíça para turistas ortodoxos

Por Sibilla Bondolfi


A fim de evitar mal-entendidos culturais, neste verão os judeus suíços foram às estâncias de montanha para mediar entre os habitantes locais e os visitantes ortodoxos, oferecendo informações sobre os costumes e as normas sociais suíças. 


Família ortodoxa recebe informações de um mediador local (Regina Jaeger / Schweizerischer Israelitischer Gemeindebund SIG)

Há dois anos, a região de Arosa, no leste da Suíça, ficou internacionalmente famosa quando um hotel local afixou um cartaz pedindo aos hóspedes judeus ortodoxos que tomassem banho antes de entrar na piscina - provocando acusações de anti-semitismo e uma queixa oficial do Ministério das Relações Exteriores de Israel.  

A Federação Suíça de Comunidades Judaicas reagiu diplomaticamente, não só defendendo o pessoal do hotel envolvido, mas também iniciando um trabalho educacional sob a forma de seminários, workshops, folhetos informativos e um manual de etiqueta para turistas judeus. 


Os jovens judeus suíços estão envolvidos no projeto educacional público Likrat há ainda mais tempo, ajudando empresas, hotéis e outras empresas a entender melhor seus clientes judeus. 

Os exóticos costumes suíços 


Como parte do programa Likrat Public, judeus suíços foram enviados para as montanhas para mediar entre os habitantes locais e os visitantes ortodoxos do exterior neste verão. 

Não se trata apenas de explicar as leis religiosas judaicas aos habitantes locais, mas também de distribuir uma brochura, "Bem-vindo aos Alpes Suíços: Dicas de Costumes Locais", publicada pela Federação das Comunidades Judaicas para visitantes estrangeiros. 


Brochuras turísticas em hebraico (Regina Jaeger / Schweizerischer Israelitischer Gemeindebund SIG)

A brochura diz que contém não apenas dicas úteis sobre comida kosher e sinagogas, mas "também pode ser útil para evitar fricções entre os turistas judeus e os locais. Essas fricções, infelizmente, levaram a algumas notícias muito desagradáveis sobre os turistas judeus na Suíça". 


Os turistas são informados, por exemplo, de que na Suíça, e particularmente nas zonas rurais, é normal saudar os transeuntes, mesmo que não os conheça. "Você pode dizer 'Guten Tag', 'Grüezi', 'Bonjour' ou simplesmente 'Olá'", explica a brochura. 



Turistas ortodoxos tomando um Post Bus, os tradicionais ônibus dos correios, que servem os vilarejos mais isolados do país (Schweizerischer Israelitischer Gemeindebund SIG)


Em relação ao costume suíço de apertar as mãos ao encontrar amigos e colegas, a maioria das pessoas não está ciente do conceito judaico ortodoxo de não haver contacto físico com alguém do sexo oposto. "Se isso é importante para você, antes de parecer indelicado, você deve explicar que homens e mulheres não se tocam por razões religiosas", aconselha. 


Limpo e quieto 


A brochura também ressalta que, por razões de higiene, "não é uma prática aceita" usar uma camiseta ao nadar em piscinas públicas. 


Os autores acrescentam que, além da limpeza, "uma das vantagens da Suíça é a tranquilidade, especialmente à noite. Tanto a população local como os visitantes falam baixo em áreas públicas (como os transportes públicos), mesmo quando falam ao telemóvel. Para as pessoas acostumadas a ruídos altos da cidade, que exigem conversas altas, pode ser necessário algum ajuste, mas a atmosfera tranquila aumenta o charme e o relaxamento suíços".

Famílias ortodoxas costumam ser bastante grandes, e bastante fechadas em si mesmas. (Schweizerischer Israelitischer Gemeindebund SIG)

Os turistas judeus são muito importantes para as regiões montanhosas suíças. Judeus ortodoxos de todo o mundo vêm de férias à Suíça há décadas. O projeto de verão público Likrat será repetido no próximo ano.

______

Fonte: swissinfo.ch/ets

27 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação