Buscar
  • Kadimah

'Jerusalém é a nossa cidade,' declara Erdogan da Turquia

Dirigindo-se aos legisladores em Ancara, o presidente turco disse que o povo palestino vive na capital "há milhares de anos"

Por RAPHAEL AHREN



O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan na quinta-feira deu a entender que Jerusalém pertence à Turquia, referindo-se ao controle do Império Otomano sobre a cidade durante grande parte da era moderna.


“Nesta cidade que partimos aos prantos durante a Primeira Guerra Mundial, ainda é possível encontrar vestígios da resistência otomana.

Portanto, Jerusalém é a nossa cidade, uma cidade nossa ”, disse ele aos legisladores turcos durante um importante discurso político em Ancara.

“Nossa primeira qibla [direção de oração no Islã] al-Aqsa e a Cúpula da Rocha em Jerusalém são as mesquitas simbólicas de nossa fé.

Além disso, esta cidade é o lar dos lugares sagrados do Cristianismo e do Judaísmo. ”


O Império Otomano governou Jerusalém de 1516 a 1917.

A Turquia moderna, seu estado sucessor, há muito enfatiza sua conexão duradoura com a cidade sagrada, regularmente condenando os supostos esforços de Israel para "judaizá-la" e o reconhecimento da administração dos EUA em dezembro de 2017 como Israel capital.


Jerusalém é a capital de Israel desde a fundação do país, e o povo judeu tem milhares de anos de história na cidade, apoiados por extensos achados arqueológicos.


Durante um longo discurso na abertura da nova sessão legislativa do parlamento turco, Erdoğan passou vários minutos lamentando o destino de Jerusalém e a situação dos palestinos.


“Outra crise que nosso país e nossa nação seguem cuidadosamente é a opressão de Israel contra os palestinos e as práticas indiferentes que desprezam a privacidade de Jerusalém”, disse ele no final de seu discurso.

“A questão de Jerusalém não é um problema geopolítico comum para nós.

Em primeiro lugar, a aparência física atual da Cidade Velha, que é o coração de Jerusalém, foi construída por Solimão, o Magnífico, com suas paredes, bazar e muitos edifícios. Nossos ancestrais mostraram seu respeito por séculos, mantendo esta cidade em alta estima. ”

O povo palestino vive em Jerusalém “há milhares de anos”, mas estava ocupado e teve seus direitos violados, continuou o líder turco.


Ele passou a prometer “prestar muita atenção” à questão palestina.

“Consideramos uma honra, em nome de nosso país e nação, expressar os direitos do povo palestino oprimido em todas as plataformas, com quem convivemos há séculos”, disse ele.

“Com esse entendimento, seguiremos tanto a causa palestina, que é a ferida sangrenta da consciência global, quanto o caso de Jerusalém até o fim.”

O Ministério das Relações Exteriores de Israel não quis comentar o discurso de Erdoğan.

Fonte Times of Israel

151 visualizações2 comentários
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação