Buscar
  • Kadimah

Hack israelense pode ajudar a produzir ventiladores rápido

Em meio à escassez global de ventiladores - um dispositivo potencialmente capaz de salvar vidas de pacientes com coronavírus em condições graves ou críticas - um grupo israelense formado por especialistas em eletrônica da Força Aérea, especialistas em robótica e profissionais médicos criou um hack inovador que poderia ajudar hospitais em todo o mundo conseguir produzir-los


rapidamente e a baixo custo.


O desenvolvimento do sistema alternativo de ventilação de emergência, chamado AmboVent-1690-108 , baseia-se em uma máscara de válvula de bolsa, também conhecida como Ambu Bag, um ressuscitador manual que fornece ventilação sob pressão para pacientes que pararam de respirar ou que não estão respirando corretamente.


O sistema consiste em um motor, uma placa de desenvolvimento de microprocessador e um circuito eletrônico que se conecta ao ventilador manualmente e o ativa para fornecer ventilação automatizada e controlada por volume (VCV).

Isso define a taxa de atividade da máquina e controla o volume de ar fornecido para cada batida.


Os componentes prontos para uso do AmboVent incluem um motor de limpa-neve, um controlador, uma placa de desenvolvimento e um sensor de pressão.


O projeto AmboVent de Israel foi liderado pelo Major Dr. David Alkaher, CTO e líder de inovação da Unidade 108 da Força Aérea de Israel, uma unidade confidencial que atua como especialistas em eletrônica da força e é responsável por armas e sistemas de defesa aérea.


O sistema foi desenvolvido em conjunto com mais de 40 parceiros, incluindo Magen David Adom (MDA), o programa Garage da Microsoft Israel, que se concentra na cultura de hack, as Indústrias Aeroespaciais de Israel (IAI), FIRST Israel, uma competição de robótica liderada pela Technion para estudantes do ensino médio, o Centro Médico Tel Aviv Sourasky (Ichilov) e o Hospital Hadassah em Jerusalém.


Fonte NoCamels

20 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação