Buscar
  • Kadimah

EUA escolhem Amy Gutmann, filha de sobrevivente do Holocausto, como embaixadora na Alemanha

A presidente da Universidade da Pensilvânia seria a primeira mulher a ocupar o cargo; disse que a fuga precoce de seu pai da Alemanha nazista teve uma "profunda influência" sobre ela


O presidente dos EUA, Joe Biden, nomeou a presidente da Universidade da Pensilvânia, Amy Gutmann, como embaixadora na Alemanha, disseram fontes do governo alemão na quarta-feira, após anos tumultuados com o enviado de Donald Trump. Gutmann, 71, filha de um sobrevivente do Holocausto, seria a primeira mulher nomeada para o cargo. As autoridades alemãs, que falaram sob condição de anonimato, confirmaram uma reportagem na revista Der Spiegel. A nomeação de Gutmann deve ser confirmada pelo Senado dos Estados Unidos e aprovada pelo presidente alemão Frank-Walter Steinmeier.

As fontes disseram que ainda não havia data para seu credenciamento. Os Estados Unidos já haviam sido representados em Berlim pelo aliado de Trump, Richard Grenell, que provocou polêmica na Alemanha com uma abordagem combativa, inclusive prometendo dar poder aos direitistas anti-establishment na Europa. Grenell voltou a Washington para se tornar o diretor de inteligência nacional de Trump antes de renunciar ao cargo de embaixador em junho de 2020. O Encarregado de Negócios Robin Quinville serviu como embaixador interino desde então. Gutmann dirige a Universidade da Pensilvânia, uma instituição da Ivy League, desde 2016 e é uma especialista em processos democráticos e éticos. Ela atuou como presidente da Comissão para o Estudo de Questões Bioéticas de Barack Obama. Gutmann disse ao The Daily Pennsylvanian, o jornal universitário, em 2013 que as experiências de seu pai judeu Kurt na Alemanha nazista tiveram uma “profunda influência” sobre ela. Como um estudante universitário em 1934, ele percebeu que ele, seus quatro irmãos e seus pais não estariam seguros no país sob o comando de Adolf Hitler e os convenceu a fugir para a Índia. “É verdade que sua família inteira teria desaparecido da face da terra se não fosse pelo que ele fez”, disse Gutmann ao jornal. Fonte Times of Israel

210 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação