Buscar
  • Kadimah

Chuck Schumer é agora a autoridade eleita judaica de mais alto escalão em Washington

O senador por Nova York reconhece suas raízes ao se tornar o novo líder da maioria no Senado; aliado de longa data de Israel, as comunidades judaicas pretendem fazer mais história

Por GABE FRIEDMAN


Chuck Schumer não poderia deixar passar o momento sem mencionar sua história judaica.

Os novos senadores da Geórgia, Jon Ossoff e Raphael Warnock, tomaram posse na quarta-feira, tornando Schumer o novo líder da maioria no Senado - o primeiro judeu nessa função poderosa.


Sem medo de fazer referência a seu ídicheit, Schumer relembrou suas raízes em um discurso na Câmara do Senado. E ele se tornou bíblico também.

“Com a tomada de posse desses três senadores, o Senado se voltará para o controle democrata ... sob o primeiro líder da maioria nascido em Nova York na história dos Estados Unidos”, disse ele, enquanto também tomava posse como substituto do vice-presidente Kamala Harris para o Senado, Alex Padilla .


“Um garoto do Brooklyn, filho de um exterminador de pragas e de uma dona de casa, descendente de vítimas do Holocausto. Que eu seja o líder dessa nova maioria no Senado é uma responsabilidade incrível. Impressionante no sentido bíblico, como os anjos que tremiam de admiração diante de Deus. Hoje sinto todo o peso dessa responsabilidade ”, disse Schumer.

Em termos de avanços para a diversidade, a notícia do dia foi o marco histórico de Harris em se tornar a primeira mulher e pessoa negra a servir como vice-presidente.


Mas o dia da inauguração também foi mais silenciosamente cheio de história judaica.


Schumer se tornou o político judeu eleito de mais alta posição na história americana.

Ossoff foi empossado como o primeiro senador judeu da Geórgia - com base em uma Bíblia hebraica histórica e carregando registros da chegada de seus antepassados ​​à Ilha Ellis. Doug Emhoff, marido judeu de Harris, tornou-se o primeiro "segundo cavalheiro" do país.

Em seu breve discurso, Schumer pegou emprestada uma linha que o presidente Joe Biden havia usado algumas horas antes para saudar o marco de Harris de estilhaçar o teto de vidro e aplicou-a aos judeus.

“Como disse o presidente Biden em seu discurso de posse:

'Não me diga que as coisas não podem mudar'”, disse ele.



Era um objetivo nobre para o garoto de Marine Park, um bairro no interior do Brooklyn que nas décadas de 1950 e 60 estava lotado de imigrantes judeus, italianos, porto-riquenhos e caribenhos. Depois de se formar na James Madison High School, ele estudou em Harvard como estudante de graduação e de direito no final dos anos 60, onde se sentiu deslocado entre suas legiões de alunos WASPy e ativistas.

Ele mergulhou direto na política sem nunca exercer a advocacia.

Ele serviu na Assembleia do Estado de Nova York de 1974 a 1981, depois na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, representando três distritos diferentes no Brooklyn e Queens até 1999, quando foi eleito para o Senado.

Fonte Times of Israel

176 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação