Buscar
  • Kadimah

Centenas de imigrantes etíopes recebidos em Israel

A Ministra da Absorção de israel , de origem etíope, Pnina Tamano-Shato, chega com voo, saudada no aeroporto.

Por STUART WINER


Agitando bandeiras israelenses enquanto desciam os degraus da aeronave, mais de 300 membros da comunidade judaica da Etiópia chegaram a Israel na quinta-feira em uma ponte aérea especial de Gondar chefiada pela Ministra de Absorção e Imigração Pnina Tamano-Shata.


A chegada comemorativa, com a presença de vários líderes de Israel, marcou a fase de abertura de um plano para trazer cerca de 2.000 membros da comunidade da Etiópia para Israel, no que foi apelidado de Operação Tzur Israel.


Os críticos pediram ao governo que acelere a chegada de todos os 2.000, bem como de milhares de outros membros da comunidade que estimam estar esperando para emigrar do país devastado pela guerra.

O primeiro dos 316 imigrantes a emergir do jato da Ethiopian Airlines conduzia uma jovem com uma das mãos e com a outra tocava um chifre de carneiro, ou shofar, que na tradição judaica é usado para sinalizar um momento de redenção.

Alguns passageiros beijaram o chão assim que chegaram à pista, outra tradição para quem chega pela primeira vez à Terra Santa.

Muitos estavam vestidos com túnicas etíopes tradicionais e muitas mulheres seguravam bebês nos braços.

Canções festivas em hebraico foram tocadas em alto-falantes.

Os recém-chegados, alguns dos quais esperaram 15 anos ou mais para emigrar e muitos dos quais têm família aqui, não poderão se reunir com seus parentes imediatamente, devido às diretrizes do coronavírus que exigem que todos os recém-chegados se isolem por duas semanas.

Eles devem passar os primeiros meses em Israel, em um centro de absorção no norte, onde aprenderão hebraico.

Outro avião deve chegar na sexta-feira, elevando o número de novos imigrantes para 500.

O restante deve chegar até o final de janeiro.


Os recém-chegados foram recebidos no Aeroporto Ben Gurion pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o ministro das Relações Exteriores Gabi Ashkenazi, o ministro da Defesa Benny Gantz e outras figuras do governo em uma cerimônia de boas-vindas emocionante, que lembra a fanfarra em torno dos transportes aéreos de judeus etíopes nas décadas de 1980 e 90


“Não me lembro de ter ficado tão comovido por muitos anos com uma imagem tão clara do sionismo”, disse Netanyahu.

"Eu tinha lágrimas nos meus olhos."

“Este é o propósito da história sionista, a história judaica”, disse ele.

A história da imigração etíope para Israel, com todos os seus perigos letais e adversidades, será ensinada a todos os alunos israelenses, prometeu Netanyahu, referindo-se às viagens feitas por alguns imigrantes a pé pelo Sudão e Egito para chegar a Israel.


A determinação de Israel em trazer para casa toda a comunidade etíope também se estende a Avera Avraham Mengistu, uma cidadã israelense considerada cativa pelo grupo terrorista Hamas após cruzar para a Faixa de Gaza, disse Netanyahu.


Fonte Times of Israel

70 visualizações0 comentário
banner-2021.png

Seja um Patrono Kadimah

Apoie a Revista Kadimah e fortaleça mais ainda a publicação